O gênero humano, desde sua aparição na Terra, se vê às voltas com questões existencialistas concernentes a sua origem e seu futuro. Uma organização não pode se dar ao luxo de ter tais questões. Ela deve, no momento de sua criação, saber responde-las. A isso se denomina missão. Segundo BERKOWITZ, missão do negócio é “uma declaração que especifica o mercado e as linhas de produto nos quais um negócio concorrerá”.

Uma organização, qualquer que seja, existe para realizar algo. Fornecer educação, fabricar sapatos, emprestar dinheiro e assim por diante. Elas devem, segundo Peter Drucker, responder à cinco questões fundamentais para definir seu negócio. São elas: “Qual é o nosso negócio?”, “Quem é o seu consumidor?”, “O que é valor para o consumidor?”, “Qual será nosso negócio?”, “Qual deve ser nosso negócio?”.

Uma missão declaração de missão bem preparada proporciona a todo corpo da organização um senso único de direção, propósito e oportunidade, segundo Kotler. Ela funciona, nestes casos, como uma grande bússola, que orienta seus funcionários geograficamente dispersos a trabalhar independentemente, contudo, coletivamente coesos para atingir as metas da organização.

O texto “Miopia em Marketing” de Theodore Levitt, faz importante alusão à falta de uma missão corporativa à organização. Através do texto, pode-se concluir que a falta deste item, foi a causa da derrocada da indústria ferroviária e da quase quebra da indústria cinematográfica de Hollywood, assim como da indústria do Petróleo. Levitt, assim como muitos outros pensadores daquela época, conseguiram inserir no pensamento empresarial a importância da cuidadosa análise e definição do negócio da empresa.

Deixe um comentário